Neste case, o processo de impressão de embalagem e a alimentação na esteira foram automatizados.

ANTES:

A embalagem era alimentada manualmente em uma esteira; esta passava por uma rotuladora que colava uma etiqueta contendo o código de barras e informações referentes ao produto.

DEPOIS:

A etiqueta adesiva foi substituída por impressão direta na embalagem. A impressora foi acoplada na esteira onde a alimentação foi automatizada. Dessa forma além de encurtar o processo e economizar em material (etiquetas adesivas), ganhou-se em produtividade e menor custo com a alimentação automatizada.